top of page

Como Viviane Bassi e sua família mantém a tradição.

A história da Bassi começa em 1980 em Santa Mariana uma cidade ao norte do estado do Paraná, quando uma família de descendentes italianos começa a produzir cachaça por hobby, de maneira artesanal, cachaça essa que recebeu o sobrenome da família "Bassi".

Paulo Bassi, fundador e patriarca da família, manteve por alguns anos a produção entre ele e seus filhos, e presenteava amigos e vizinhos da cidade, e através disso começou a ganhar fama pela qualidade e autenticidade de seu produto. Agora não só os vizinhos como todo a cidade, e pessoas de fora da cidade também conheciam e apreciavam a Cachaça Bassi, logo o Sr. Paulo e sua família tiveram que acompanhar a crescimento de sua marca, ano após ano, e várias mudanças e expansões foram feitas.


Em 2010 Sr. Paulo Bassi faleceu, e como quem mantinha o alambique era ele e seus filhos, Viviane Bassi, neta de Paulo, que até então nunca havia trabalhado com cachaça, largou seu emprego da época para trabalhar no alambique, a chegada dela foi de extrema importância para elevar os níveis e padrões do alambique, um dos seus primeiros trabalhos foi no rótulo e logo da cachaça, criando uma identidade visual para a marca.

Também fez testes de adaptação da cana ao clima e solo, posteriormente definiu a porcentagem de açúcar necessário da cana para produção da cachaça, com o BRIX entre 16% e 22%, garantindo a medida certa de álcool. Assim como os mais rigorosos padrões de corte de cana e fermentação, a fim de evitar qualquer possibilidade de contaminação do seu produto.

"Maior parte do que eu aprendi foi com meu pai e avô, os cursos foram mais para aperfeiçoamentos de novas técnicas" Diz Viviane Bassi ao lado do marido Evandro Eto.

“Trabalhamos com foco na qualidade, com técnicas clássicas (para manter a essência da receita do Sr. Paulo) complementadas com as novas técnicas do mercado (inovações), a fim de se alcançar resultados surpreendentes, sem perder nossa identidade e personalidade”, explica Evandro Silva Eto, sócio proprietário e Master Blender da Bassi.



Hoje a Bassi é sem dúvida uma das cachaças mais puras e refinadas do mercado, e mostrou que mesmo com uma origem simples e processo artesanal, é possível fazer o amor e tradição por uma bebida passar de geração em geração chegando nos pódios das mais renomadas premiações como no Concours Mondial Bruxelles edição brasil e a Expocachaça em 2016.


E hoje Viviane, além de engenheira agrônoma e responsável técnica da Bassi, divide seu amor com sua nova filha Isabella, passando adiante a tradição cachaceira da família por mais uma geração.








Comentários


bottom of page