top of page

Cachaça Germana, produzida há mais de um Século!

Na semana da Mulher, não podemos deixar de homenagear a Cachaça Germana, que foi inspirada em uma Freira que residia nas proximidades do Alambique em Nova União - MG.


Produzida em todo o território nacional, a cachaça é a bebida brasileira por excelência, o que é reconhecido, inclusive, internacionalmente. Dentre todos os estados, Minas Gerais se destaca por produzir as melhores marcas da bebida.

Em posição privilegiada nesse elenco está a cachaça Germana, que é inconfundível desde a embalagem, que tem um século de história.

No Dorso do Cavalo

Em Média de 100 Anos, Sérgio Caetano começou a produzir a Cachaça Germana para consumo próprio, assim como faziam seus pais, em um pequeno alambique na região de Caeté em MG. Sérgio Caetano a partir do que extraia da terra, também começou a produzir Fubá, Rapadura e Açúcar Mascavo, que de tempo em tempo o mesmo colocava tudo em cestas a cima do dorso do cavalo, que iam em Mina de Morro Velho, em Nova Lima para trocar por sabão e querosene, que naquele tempo era importado da Inglaterra. Para evitar que as garrafas se quebrassem no decorrer da viagem Sérgio usou palha de Bananeira para adormece-las, dando assim origem a marca Germana.


A Contemplação da Serra da Piedade

No início do século 19, um fenômeno Cultural Religioso envolvendo uma irmã de caridade se tornou bastante conhecido em Minas. Naquele tempo, muita devota de Virgem Maria, irmã Germana escolheu viver na Serra da Piedade, em Caeté, com á capela dedicada a Nossa Senhora. Em alguns momentos de reflexão, irmã Germana entrava em transe e, em seguida, preparava remédios utilizando ervas e cachaça. Por esse motivo ela passou a ser conhecida na cidade, e passou a atrair pessoas que iam até ela em busca de cura para todos os males. Com o tempo, a fama de irmã Germana cresceu e passou a atrair romarias até a capela, consolidando a Serra da Piedade como um importante centro religioso.


Origem da Germana.

Dando continuação à tradição do alambique criado por Sérgio Caetano, seus herdeiros, adotaram o nome da irmã Germana para batizar a cachaça, que se apresenta como uma bebida de qualidade única. Por uma feliz coincidência, essa palavra também carrega um significado muito especial.

Nos dicionários, “GERMANA” também significa “algo sem mistura, puro, genuíno”, que de fato, revela a essência do que esta cachaça é.

De Minas para o Mundo

Por adquirir qualidades únicas, no final do ano 1990, a Germana começou a ser provida em viagens aéreas, mas não se alegrou somente em viagens aéreas. Passou a ser vendida na Inglaterra e África do Sul, dando oportunidade também no mercado internacional.

A Germana.


Além da excelente Cachaça Germana Palha, a tradicional, que é envelhecida por dois anos em barril de Carvalho Francês e um ano em barril de Bálsamo, o herdeiro da tradição Germana começou a produzir outras variações como:



A Germana Heritage que descansa Oito anos em barril de Carvalho francês e dois anos em barril de Bálsamo, adquirindo cor e sabores exclusivos.



A Germana Soul que descansa por Seis meses em Tonéis de Inox, assim a mesma permanece cristalina, sem ganhar aroma ou coloração de madeira.



Germana Caetano's que descansa Dois anos em barril de Umburana, adquirindo uma cor levemente amarelada e o sabor incomparável da madeira.

E por fim a Germana Brasil descansada por Cinco anos que fez um blend com a Heritage, a Soul e a Caetano.


Não podemos deixar homenagear também a Dirlene Maria Pinto, uma mulher forte e corajosa, Sócia Fundadora e diretora da Cachaça Germana em Nova União - MG. Hoje, o Grupo Germana emprega 200 funcionários em suas empresas, onde as temáticas são sempre baseadas na cachaça. Esse tradicional rótulo vem conquistando vários prêmios em concursos nacionais e internacionais, além de estar presente nas adegas dos mais exigentes consumidores brasileiros e estrangeiros.







Comments


bottom of page